Cronicas
Cronicas
Noticias
Fotos aereas
Fotos
ECAEV
APAs
Galiotto na midia
Contatos
Quem é o maior responsável pela destruição da Natureza?
Prefeituras
Estado
Empresas
População


Faça seu cadastro no site e fique por dentro das atualizações.
Nome:
Email:



Saiba um pouco mais sobre o livro do Ambientalista Ernesto Galiotto
 

Reportagem o Globo sobre a seca no Brasil
http://oglobo.globo.com/rio/valor-do-prejuizo-causado-pela-seca-estimado-
em-10-milhoes-segundo-governo-do-estado-1-15141148

Reportagem O Globo
http://oglobo.globo.com/rio/caso-sao-paulo-tire-agua-do-rio-todo-estado
-ira-sofrer-afirma-ambientalista-15130724

12/09/2014 - Última reportagem sobre o rio paraíba do sul

http://g1.globo.com/rj/norte-fluminense/rjintertv-2edicao/videos/t/edicoes/v/
confira-a-ultima-parte-da-serie-de-reportagens-sobre-o-rio-paraiba-do-sul/3626522/

05/09/2014 - Reportagem sobre festival de cinema em cabo frio

http://oglobo.globo.com/rio/festival-de-cinema-agita-fim-de-semana-em-cabo-frio-na-regiao-dos-lagos-13840844

30/04/2010 - Reportagem sobre Ressaca em Cabo Frio - Jornal O GLOBO

Com fotos retiradas pelo Sr. Ernesto Galiotto, o jornal O GLOBO, publicou uma matéria sobre a Ressaca em Cabo Frio que retirou totalmente a areia de uma das praias mais bonitas da região, a praia Brava>> (veja imagem da matéria) <<

27/10/2009 - Reportagem sobre queimadas - Jornal O EXTRA RJ

Com denúncia do Sr. Ernesto Galiotto, o Jornal Extra, publicou no último dia 27/10/2009, uma máteria sobre queimadas ocorridas dentro da reserva do parque da Preguiça>> (veja imagem da matéria) <<

14/10/2009 - Debate na Rádio Sucesso FM

Conforme o debate da Rádio Sucesso do dia 14/10/2009 sobre o Parque da Preguiça e as travessias do Rio Gargoá, segue 2 imagens aéreas e 4 terrestres, que provam que as duas travessias foram feitas por exploradores de areia. Sendo que uma travessia que não era utilizada para os moradores do Nova Califórnia , já foi obstruída conforme o lago fotografado no dia 12/10/2009.

As mineradoras foram interrompidas em 1996 através de uma decisão judicial, porém, já havia o crime local cometido por eles em 1995, e a foto aérea tirada em 1997 que prova o estrago, seguida de outra foto aérea atualizada. >> (veja mais fotos da danúncia) <<


Grande Evento Comemorativo
10 anos de fundação do Espaço Cultural e Ambiental Érico Veríssimo

Data; Dia 28 de Novembro de 2009
Local: Rod. Amaral Peixoto, Km 135, nº 500, Parque dos Lagos – Tamoios – Cabo Frio

Presenças Confirmadas: Gilson Peranzzetta e Mauro Senise.

Grande caminhada Ecológica do movimento Anda Brasil. Percurso: 10 Km no Parque da Preguiça, aberto a toda a população, com saída e chegada no ECAEV.

Convidados: Corais Rainha Assunta, e Cantavento-Ferlagos, sob a direção musical do Maestro Ruy Capdeville

Saída do ECAEV para a caminhada ecológica: 08:00
Chegada ao ECAEV: 10:30 a 11:30
Lanche: meia hora
Início das Apresentações: 12:00
Encerramento: 14:00

Quem quiser permanecer, liberdade total.

 

09/04/2009 - Região Serrana
Informações sobre a estrada Serra-mar

Estou enviando essas imagens aéreas para dar informações corretas da onde existe o deslizamento da estrada Serra-Mar .Há muitas reclamações de proprietários de pousadas e o comércio de sana,eles alegam que as informações que chega dos freqüentadores daquela região ,que o deslizamento de terra de cascata influencia na passagem para sana.Gostaria de informar que para quem vai da Região dos Lagos (Costa do Sol),não interfere no acesso ao vale do Sana.
As imagens fotográficas dá uma identificação da onde está o problema ,que só atrapalha ou impede ,à aqueles que vem no sentido contrário de Lumiar para Sana.As setas indicando mostra muito bem os locais de acesso,e o desmoronamento está a 1 Km de Cascata.

Veja as fotos ao lado [FOTOS]

 

11/07/2005 - O Estado de São Paulo
Microalga ameaça Lagoa de Araruama

Reportagem no jornal O Estado de São Paulo informa que a maior Lagoa Hipersalina do mundo está sendo alterada pela poluição e sua água fica mais escura a cada dia.

Reportagem capturada de jornal VEJA AQUI

 

ECAEV COMEMORA ANIVERSÁRIO

No dia 11 de dezembro foi comemorado os 5 anos de criação do ECAEV. A comunidade de Tamoios foi quem recebeu o presente. Pela manhã o Papai Noel fez a alegria da criançada e distribui mil brinquedos.
Durante sua existência, o Espaço Cultural e Ambiental Érico Veríssimo, abriu as portas para a comunidade levando educação ambiental. Mais de 11 mil pessoas passaram por lá e tiveram a oportunidade de ver exposições, concertos clássicos, peças teatrais e palestras. O espaço serviu também para promover encontros de vários segmentos da sociedade, tais como: ongs e associações.
A comemoração contou com a presença do coral Cantavento, com regência de Ruy Capdeville, que encantou a platéia, composta de adultos e crianças, cantando músicas natalinas. Lela Mendes, artista plástica, participou do evento com uma exposição de arte utilizando a técnica papel marche. Das mãos da artista o lixo vira luxo, plagiando Joãozinho Trinta, e se transforma em material de decoração.
Nos dias 14 e 15 uma oficina de artesanato foi oferecida para a comunidade para a confecção de presentes. De uma garrafa pet foram feitos embalagens e pequenas bolsas (necesser).
O evento veio solidificar a importância do ECAEV para o 2º distrito. É o primeiro e único espaço destinado a cultura, arte e educação ambiental. Os projetos não param e em 2005 vai ser sede de cursos de Pós-Graduação (Gestão Ambiental e Empresarial), com diploma do CEFET.

Fotos: 01 - 02 - 03 - 04 - 05 - 06

 

Cinco anos de ECAEV

O Espaço Cultural e Ambiental Érico Veríssimo completa no dia 11 de dezembro 5 anos de existência. Durante esse período abriu as portas para a comunidade levando educação ambiental. Mais de 11 mil pessoas passaram por lá e tiveram a oportunidade de ver exposições, concertos clássicos, peças teatrais e palestras. O espaço serviu também para promover encontros de vários segmentos da sociedade, tais como: ongs e associações.
O ECAEV também serve de porta de entrada para o Parque da Preguiça, que foi criado em 2001. A RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) conseguiu conter a devastação de mata atlântica, que começou nos anos 80, e preserva 137.4 hectares. Lá o visitante pode constatar uma rica diversidade da flora e fauna. O corredor verde, como também é chamado, é de extrema importância para a preservação do mico-leão-dourado que está ameaçado de extinção.
Tanto o ECAEV como o Parque da Preguiça são propriedades do empresário e ambientalista Ernesto Galiotto. “Eu criei os dois para tentar conter a devastação que acontecia. No ECAEV promovo educação ambiental, no Parque da Preguiça mostro a importância do ecossistema” -finaliza Galiotto.
O ECAEV não vai deixar passar a data em branco e vai promover um dia inteiro de atividades. O Coral Cantavento vai fazer a abertura do evento apresentando músicas natalinas. Em seguida, Papai Noel vai fazer a distribuição de mil brinquedos para as crianças da comunidade. Na parte da tarde, vai acontecer a abertura da exposição da artista plástica Lela Mendes. Ela vai apresentar trabalhos feitos com material reciclado utilizando a técnica de papel marche.
Nos dias 13 e 14 a artista plástica vai promover uma oficina gratuita para a confecção de uma necesser (bolsas práticas para guardar coisas e serve para dar de presente para homens e mulheres) é preciso apenas, o interessado, levar uma garrafa pet.
O ECAEV é aberto ao público e fica na rodovia Amaral Peixoto, km 135, nº 500, distrito de Tamoios. Maiores informações pelos telefones: 22-2646-1415 ou 22-26465290.

 

21/09/2004 - O Globo
Caminhada abre comemorações pelo dia da árvore

RIO - Uma caminhada em favor da natureza vai marcar hoje o Dia da Árvore na Região dos Lagos. O Espaço Cultural e Ambiental Érico Veríssimo promove, a partir das 8h30m, a "Caminhada pela Natureza", que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para a importância do ecossistema do corredor verde que vai do Parque da Preguiça ao Rio São João, abrangendo sete municípios. A concentração será no Espaço Cultural, na Rodovia Amaral Peixoto, Km 135, número 500, Parque dos Lagos, Tamoios, em Cabo Frio. O evento pretende reunir representantes de órgãos ambientais, moradores da região e estudantes para pedir providências contra desmatamentos e invasões no manguezal do Rio São João.

 

Jornal O Dia de 04 de julho de 2004-07-05 - LAGOS

Lazer ecologicamente incorreto

Construção de casas de veraneios em área de proteção ameaça manguezal e o Rio São João, na divisa de Casimiro e Cabo Frio.

Simone Noronha

No meio do mangue, uma garça toma conta do ninho. Ao longe, o barquinho do pescador Valter de Almeida corta as águas do Rio São João, na divisa dos distritos de Tamoios, em Cabo Frio, e Barra de São João, em Casimiro de Abreu. De vez em quando, o silêncio é quebrado por tainhas. Quem vê de longe, nem imagina que o belo cenário enfrenta todos os dias uma ameaça silenciosa.

Berço de garças, caranguejos e peixes, o manguezal do Rio São João está sendo depredado para dar lugar a casas de veraneio. “Se continuar nesse ritmo, o mangue não sobrevive nem mais dois anos”, lamenta o ambientalista Ernesto Galiotto, que encaminhou denúncia ao Ministério Público.

O crime ambiental está sendo investigado. Esta semana, o Ministério Público recebe o relatório da primeira fiscalização no local. Em um dia, fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla) encontraram 30 casas irregulares e dezenas de decks de madeira no mangue. As cercas arrancadas da vegetação confirmam a denúncia.

De acordo Galiotto, o manguezal está sendo invadido à noite e nos fins de semana por pessoas que destroem a vegetação e demarcam terrenos, vendidos em média por R$ 5 mil. “Estamos em um área de proteção ambiental, que, por lei, deve ser preservada”, diz Galiotto.

Para não deixar vestígios, invasores vendem a madeira das árvores para carvoeiros e deixam preservadas as plantas às margens do rio. “Quem compra os terrenos muitas vezes nem imagina que ajuda a destruir a natureza”, diz o ambientalista.

Da venda da área para a construção das casas, é só questão de tempo. “A gente não sabia que era proibido construir aqui. Temos documento de posse do terreno”, disse o dono de uma casa em construção. A obra foi paralisada.

A ocupação começou em 1998, de maneira tímida. Desde o ano passado, no entanto, o número de construções está aumentando: são aproximadamente 350 obras em andamento nas duas margens, de acordo com a equipe do Espaço Cultural e Ambiental Érico Veríssimo, entidade não-governamental mantida por Galiotto.

Nenhuma delas obedece à legislação, que determina que as construções devem respeitar uma faixa de 50 metros a partir da vegetação. A depredação ameaça não apenas a natureza. Tesouros históricos ainda não catalogados correm risco. Pelo menos dois fornos usados por índios tamoios para fazer cerâmica estão escondidos junto ao manguezal.

Diversidade e beleza

A natureza foi generosa com o Rio São João. O principal manancial da Região dos Lagos conserva boa parte de suas características originais. Das suas águas limpas saem o sustento de pelo menos três mil pescadores artesanais. O rio nasce em Cachoeiras de Macacu, a 800 metros de altitude, e desagua em Barra de São João.

São 50 quilômetros de rio, dos quas 35 são navegáveis. Oitenta e nove espécies de peixe habitam a bacia do Rio São João, sendo 62 de água doce, entre elas o piabanha e sairu, e 27 marinhos que ficam próximos à foz, incluindo tainha e robalo.

O rio faz parte da Área de Proteção Ambiental da Bacia do Rio São João/Mico-Leão-Dourado, criada por decreto presidencial em 2002, mas ainda em fase de mapeamento e plano de manejo. Ela engloba 150 mil hectares, em Casimiro de Abreu, Cabo Frio, Rio das Ostras, Silva Jardim, Cachoeiras de Macacu, Rio Bonito e Araruama. A área inclui os 11 mil hectares das reservas de Poço das Antas e União, além de fazendas particulares e o Parque da Preguiça (Reserva Particular do Patrimônio Natural).

 

Ernesto Galiotto
ambientalista@egaliotto.com.br
Av. Teixeira e Souza, 1450 - Cabo Frio - RJ
Tel.: (22) 2645-1041
Voltar para principal Contatos com o Ambientalista